Pular para o conteúdo principal

MARVEL| Avengers, Assemble!

[TEXTO COM SPOILER]



Sábado a noite eu fui assistir  Vingadores: Ultimato e, assim como todos os fãs que vem acompanhando a saga destes heróis nos últimos dez anos, eu estava muito ansiosa e com medo tanto me decepcionar, quanto de perder alguns dos meus personagens favoritos. Então já vou começar este texto dizendo que eu não me decepcionei, o filme é excelente e apesar de longo em nenhum momento ele fica arrastado ou cansativo.

Vou listar aqui alguns pontos do filme que me fizeram vibrar na cadeira do cinema:

OUTROS ÂNGULOS DA HISTÓRIA

Como muitas teorias já vinham falando em Vingadores:Ultimato os heróis voltam no tempo para consertar o estrago feito pelo estalar de dedos do vilão Thanos (Josh Brolin). A questão é que  eles não voltam para a batalha contra o vilão e sim para pegar de volta as Jóias do Infinito e assim poder trazer de volta as pessoas que tinham virado poeira. Porém o mais interessante disso é que eles voltam exatamente para momentos específicos de filmes anteriores e isso faz com a gente possa ver algumas cenas dos outros filmes com uma perspectiva totalmente diferente.



CAPITÃO AMÉRICA E O MJÖLNIR

Em uma das cenas de Vingadores: a era de Ultron nós vemos o Capitão América ( Chris Evans) quase conseguindo erguer o Mjölnir, em Vingadores:Ultimato ele finalmente consegue erguer e lutar com o martelo do Thor (Chris Hemsworth), mostrando que é tão digno quanto o Deus do Trovão. Geralmente eu não bato palmas no cinema porque acho brega, mas não consegui me conter nesta cena, porque ela é simplesmente maravilhosa.

A DEPRESSÃO DO THOR

Todos os heróis sobreviventes acabam se culpando pela perda de seus companheiros, porém um dos mais afetados com a derrota é o Deus do Trovão. O filho de Odin se culpa por não ter matado Thanos na batalha de Guerra Infinita e, cai em um buraco ainda maior quando consegue matar o Titã porém tarde demais para recuperar os amigos. Thor cai em um buraco profundo de depressão se isolando dos amigos e se embriagando pra esquecer. Apesar de todas as gracinhas sobre o peso dele, foi um pouco triste perceber como a derrota  para o Thanos e a perda de Asgard afetou profundamente o Deus do Trovão.



O SACRIFÍCIO 

Viúva Negra (Scarlet Johanson) e Gavião Arqueiro (Jeremy Renner) foram os responsáveis por buscar a Jóia da Alma, no entanto, como já tínhamos visto no filme anterior, esta é a jóia mais difícil e triste de conseguir porque ela exige sacrifícios, uma nova alma em troca da outra. Não preciso nem dizer que um dos dois se sacrifica para que a única chance de vitória seja alcançada.

I AM THE IRON MAN

Ao que tudo indica esse foi final de semana em que os Starks salvaram o dia. Desde que o Dr. Estranho (Benedict Cumberbatch)  salvou o Tony Stark (Robert Downey Jr.) a gente já esperava que ele teria um papel importante na única chance de vitória que os Vingadores teriam. O que a gente não esperava (ou não queria) era que ele se sacrificasse para que isso acontecesse. No fim a morte dele é triste por tudo que o personagem representou em todos esses anos como Iron Man, mas também porque a vida que ele tinha estava melhor depois dos eventos de Guerra Infinta e ele abriu disso para que o mundo fosse salvo.



AVENGERS, ASSEMBLE

Na batalha final quando o Dr. Estranho chega com a galera que tinha sido dizimada pelo Thanos e o Capitão América grita "Avengers, assemble" enquanto os heróis avançam em cima da tropas do Titã, meu Deus do Céu eu nunca te pedi nada , mas obrigada pela graça alcançada, não teve um pelinho do meu corpo que não ficou arrepiado!

RESPEITA A CAPITÃ MARVEL

Só uma coisa a dizer sobre a Capitã Marvel (Brie Larson): Eu amo uma mulher e ela derruba naves dando "encontrão".

O NOVO CAPITÃO AMÉRICA

E por fim, mas não menos importante, Steve Rogers (Chris Evans) passando o escudo do Capitão para o Sam Wilson (Anthony Mackie). Sinceramente eu pensava que o escudo seria passado para o Buck (Sebastian Stan), mas de qualquer forma acho que ele continua em boas mãos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

GOT| Os melhores e os piores momentos do 3º episódio

Este domingo foi ao ar o terceiro episódio da ultima temporada de Game of Thrones, se você assim como eu é fã da série provavelmente estava muito ansioso por este momento, afinal depois de oito anos andando em círculos além da muralha finalmente o Rei da Noite chegaria em Winterfell, com seu dragão zumbi e seu exércitos de mortos-vivos para travar o que seria a batalha mais épica da história da TV.
Apesar de ter sido um bom episódio, algumas escolhas de roteiro deixaram muito a desejar e acabaram decepcionando alguns fãs da série, pensando nisso nós listamos aqui os seis melhores e os cinco piores momentos da Batalha de Winterfell.
ATENÇÃO ESTE TEXTO TEM SPOILER DO EPISÓDIO DE ONTEM, SE VOCÊ NÃO ASSISTIU AINDA VOLTE MAIS TARDE OU LEIA POR SUA CONTA EM RISCO!

A MISSÃO DE MELISANDRE
Eu estou muito longe de transformar a Melisandre (Carice Van Houten) na rainha da série, a morte da Shireen ainda estava entalada na minha garganta no episódio de ontem e eu olhava pra ela como mesmo rancor d…

NETFLIX| Quatro séries com mulheres maravilhosas que você não pode deixar de assistir

Estava aqui de boas tentando pensar em temas legais que eu gostaria de escrever sobre, então surgiu o pensamento “porque não fazer um textos enaltecendo as séries com protagonistas mulheres fodas marvilhosas?”, e foi assim que esse texto começou a serproduzido.
ANNE WITH AN A
É uma série original da Netflix baseada no livro Anne de Greengables (L. M. Montgomery, 1908). Anne é uma menina órfã que foi adotada por engano por um casal de irmãos solitários de uma pequena cidade. A menina ruiva é muito criativa e após algumas confusões ela consegue conquistar o coração de muita gente. A série aborda de maneira delicada temáticas como abuso, feminismo, amizade e bullying. Anne é apaixonante do inicio ao fim.
O MUNDO SOMBRIO DE SABRINA

A antiga série exibida nos anos 90 agora ganhou uma roupagem um pouco mais sombria porém ainda muito divertida. Sabrina é uma meio-bruxa-meio –humana que ao completar 16 anos terá que decidir em qual dos dois mundos quer viver. Para continuar tendo as duas vidas…

CRÍTICA| Loja de Unicórnios e a singela mensagem de amadurecimento

Loja de Unicórnios entrou para o o catálogo da Netflix Brasil no ultimo dia 05 de abril. O longa foi o primeiro trabalho como diretora da atriz Brie Larson (Capitã Marvel, 2019), ela também estrela a produção. Loja de Unicórnios foi lançado em 2017 e é uma adaptação do roteiro escrito por Samantha McIntyre.
Kit (Larson)  é uma jovem que ao ser expulsa da faculdade de Artes começa a se sentir um perfeito fracasso. Sem saber muito o que fazer de sua vida, ela teve que voltar a morar na casa dos pais e começa a tentar se adequar em um perfil que simplesmente não cabe nela. Após encontrar um emprego temporário em um escritório de comunicação, Kit recebe um convite para ir até A Loja, lá ela conhece o Vendedor (Samuel L. Jackson) e ele lhe oferece a incrível oportunidade de comprar seu próprio Unicórnio, mas antes ela precisa preencher alguns requisitos.


Este foi um filme que conversou muito comigo, porque a personagem passa por todo um processo para enfim conseguir se reencontrar. Ao ser …