Pular para o conteúdo principal

GOT| Os melhores e os piores momentos do 3º episódio



Este domingo foi ao ar o terceiro episódio da ultima temporada de Game of Thrones, se você assim como eu é fã da série provavelmente estava muito ansioso por este momento, afinal depois de oito anos andando em círculos além da muralha finalmente o Rei da Noite chegaria em Winterfell, com seu dragão zumbi e seu exércitos de mortos-vivos para travar o que seria a batalha mais épica da história da TV.

Apesar de ter sido um bom episódio, algumas escolhas de roteiro deixaram muito a desejar e acabaram decepcionando alguns fãs da série, pensando nisso nós listamos aqui os seis melhores e os cinco piores momentos da Batalha de Winterfell.

ATENÇÃO ESTE TEXTO TEM SPOILER DO EPISÓDIO DE ONTEM, SE VOCÊ NÃO ASSISTIU AINDA VOLTE MAIS TARDE OU LEIA POR SUA CONTA EM RISCO!


A MISSÃO DE MELISANDRE

Eu estou muito longe de transformar a Melisandre (Carice Van Houten) na rainha da série, a morte da Shireen ainda estava entalada na minha garganta no episódio de ontem e eu olhava pra ela como mesmo rancor do Sor. Davos (Liam Cunnihghan). No entanto a personagem tinha uma missão, ajudar os vivos na batalha contra os mortos, e ela conseguiu cumprir bem seu papel ao ascender as espadas Dothrakis e atrasar o exército do Rei da Noite (Vladimir Furdik) na trincheira dos portões de Winterfell.

A REDENÇÃO DE THEON

Theon Greyjoy (Alfie Allen) foi um daqueles personagens com grandes reviravoltas no decorrer da série. No início ele era um babaca, depois um traidor, daí acabou sendo devastado pelo Ramsey (Iwan Rheon) até enfim começar sua guinada e se redimir. Eu já tive raiva e dó do Theon, mas ontem eu tive orgulho do guerreiro que ele se tornou e da bravura com quem ele lutou até o fim.

OS GUERREIROS DA CASA MORMONT



Só no segundo episódio desta temporada foi que eu me dei conta de que o Sor. Jorah (Iain Glein) e Lyanna (Bella Ramsey) eram da mesma família, infelizmente o episódio de ontem deu fim a Casa Mormont, mas eles mostraram que um guerreiro da ilha do urso briga com a coragem de dez Homens. Lyanna minha pequena gigante morreu matando um gigante zumbi; Jorah morreu protegendo Daenerys (Emília Clarke) e mesmo de joelhos ele não desistiu de lutar!

DRACARYS NO REI DA NOITE

Até ontem ninguém sabia se o Rei da Noite poderia ser morto com fogo de dragão, mas como não custa nada tentar quando você já está perdendo tudo a dona Mãe dos Dragões soltou um Dracarys na cara do Rei da Noite. Não deu certo, mas foi legal ver a cara de deboche do Nigth King saindo plenissímo do  fogo.

ARYA LIKE A NINJA

A cena em que a Arya (Maisie Williams) está se esgueirando pela biblioteca e tentando fugir dos zumbis é uma das cenas mais tensas do episódio. Antes a gente estava no fervor da batalha aberta, que ninguém via nada, mas nesta cena a tensão dava pra ser cortada no ar, acho que eu nunca tremi tanto assistindo uma série em toda minha vida.



ARYA RAINHA DA NOITE

Contrariando todas as teorias sobre quem seria o Azor Ahai e derrotaria o Rei da Noite nossa princesinha da morte foi lá e fez o serviço. A cena da Arya surgindo da fumaça, quase morrendo e por fim salvando o reino da entrar na escuridão eterna foi um  momento de catarse. Existe alguns problemas em relação a essa escolha,  que acaba divergindo da profecia, mas a verdade é que não tinha ninguém mais treinado e capaz de cumprir esta missão... Certo foi o Bran (Isaac Hempstead Wrigth) que deu a adaga pra ela, nas mãos de quem sabe usar adagas são melhores que dragões.

...

Mas como nem tudo são flores e vida também é feita de banhos de água fria temos também alguns momentos que ficaram muito abaixo do esperado:

ALGUÉM VIU ALGUMA COISA DA BATALHA?



Gente aonde tava o Senhor do Fogo pra iluminar essa batalha? Eu pensei que era um problema da minha conexão com a internet e por isso a imagem estava ruim, porém depois eu vi várias pessoas comentando como as cenas estavam escuras. Sério eu não sei quem morreu e quem ficou vivo, me apego na consideração das mortes importantes terem sido mostradas.

JON CADÊ VOCÊ MEU FILHO?

A série toda a gente acreditou no Jon (Kit Harington) como sendo um dos maiores guerreiros do reino; quando ele morre e renasce, a gente acredita que ele vai ser importante na batalha final; quando o tio Benjen (Joseph Mawle) salva ele da morte iminente a gente crê que ele vai ser o Azor Ahai. Daí finalmente chega o dia da batalha mais importante da série e a criatura não faz nada, fica igual uma barata tonta em cima do dragão... é sério isso? Não era pra ele ajudar a proteger o Bran? Quando que a gente ia imaginar que na batalha mais épica da série o Sam (John Bradley) e o Theon desempenhariam papéis mais importantes que o Jon...



MINUTOS PERDIDOS

Outra coisa que eu fiquei muito desgraçada da cabeça foi o tempo perdido com as dragões voando sobre o nada, se esbarrando um no outro e sem saber o que fazer. Foi um desperdício de tempo que não levou a lugar nenhum.

E A TRETA DOS DRAGÕES?

Tinha os dragões do bem e o dragão zumbi certo? Eu quero saber onde foi parar cena deles cuspindo fogo um no outro? Porque o que a gente teve foi os dragões se engalfinhando e a gente sem entender o que estava acontecendo direito.

AZOR... QUEM?

Eu realmente amei a cena da Arya matando o Rei da Noite, mas gente não tinha a profecia do Azor Ahai? A série ignorou totalmente o que os livros foram construindo? E uma outra questão, a Melisandre não achava que que o Stannis (Stephen Dillane) era o poderosão que ia matar todo mundo e ser Rei quando ela disse aquela frase pra Arya muitas temporadas atrás? Muitas questões e poucas respostas...









Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MARVEL| Avengers, Assemble!

[TEXTO COM SPOILER]


Sábado a noite eu fui assistir  Vingadores: Ultimato e, assim como todos os fãs que vem acompanhando a saga destes heróis nos últimos dez anos, eu estava muito ansiosa e com medo tanto me decepcionar, quanto de perder alguns dos meus personagens favoritos. Então já vou começar este texto dizendo que eu não me decepcionei, o filme é excelente e apesar de longo em nenhum momento ele fica arrastado ou cansativo.
Vou listar aqui alguns pontos do filme que me fizeram vibrar na cadeira do cinema:
OUTROS ÂNGULOS DA HISTÓRIA
Como muitas teorias já vinham falando em Vingadores:Ultimato os heróis voltam no tempo para consertar o estrago feito pelo estalar de dedos do vilão Thanos (Josh Brolin). A questão é que  eles não voltam para a batalha contra o vilão e sim para pegar de volta as Jóias do Infinito e assim poder trazer de volta as pessoas que tinham virado poeira. Porém o mais interessante disso é que eles voltam exatamente para momentos específicos de filmes anteriores e…

NETFLIX| É isso que dá ajudar Sementes Podres, babaca

O que um refugiado árabe que aplica pequenos golpes pode ensinar a um grupo de crianças marginalizadas? Essa pergunta é perfeitamente respondida em Sementes Podres (2018), que enche até o mais vazio dos corações de esperança.
Wael (Kheiron) um rapaz que cresceu vendo os horrores da vida, desde que perdeu os pais muito cedo, tenta se redimir ajudando um grupo de crianças que precisam cumprir detenção após a escola. Com o decorrer da história vamos conhecendo um pouco da intimidade das crianças, além de conhecermos a infância de Wael através de flashbacks. O ritmo do filme que lembra muito obras como “Mudança de Hábito” (1992) e “Ao mestre com carinho” (1967) é uma injeção de esperança em uma época que precisa acreditar que pessoas melhoram e podem dar certo.



Cheio de momentos marcantes, um pequeno diálogo chama a atenção quando o pequeno Wael (Aymen Wardane) fala para Monique (Ingrid Donnadieu) que Deus gosta de fazê-lo perder pessoas. Dirigido e roteirizado pelo próprio Kheiron, Seme…

CRÍTICA| Durante a tormenta

Durante a tormenta é um filme de drama/suspense espanhol, o longa foi lançado em 2018 e chegou este mês na Netflix. Devido a uma falha  no espaço-tempo causada por uma tempestade a jovem Vera Roy ( Adriana Ugarte) salva a vida de um garoto que morreu atropelado em 1989, no entanto ao mudar o passado ela também altera o futuro e faz com que  sua mude vida completamente.
Há muito tempo o cinema traz histórias de viagem no tempo e, um ponto em comum que a gente aprendeu em várias delas é que não se pode alterar o passado sem que haja muitas consequências no futuro. Em 'Durante a tormenta', Vera (Ugarte), perdeu sua filha, seu marido e toda a vida que ela conseguia se lembrar, mas com a ajuda do Inspetor Leyra (Chino Darín) ela vai tentar recuperar o que deixou para trás. Porém o que Vera (Ugarte) não se deu conta é que  em sua busca para recuperar uma vida antiga ela acabou não se importando em como estaria sua vida atual nesta nova realidade. 


Eu gostei muito de como o filme tra…