Pular para o conteúdo principal

GOT-8| Cinco momentos do primeiro episódio que fazem arrepiar



Depois de dois anos de espera, ontem (14) finalmente começou a oitava e ultima temporada de Game of Thrones, confesso que tive até palpitação antes do novo episódio começar, mas sobrevivi e vim aqui para listar cinco momentos deste inicio temporada que me fizeram ficar arrepiada!


CUIDADO! ESTE TEXTO CONTÉM SPOILER DO PRIMEIRO EPISÓDIO DE GOT!!


.... SÉRIO MESMO, SE VOCÊ NÃO ASSISTIU É MELHOR PARAR POR AQUI...


 ...ULTIMA CHANCE PARA IR EMBORA...


 LYANNA MORMONT FADA SENSATA


Vou te dizer que a Lady Mormont ( Bella Ramsey) é afrontosa mesmo! Eu fiquei com a cara no chão quando ela confronta o Jon ( Kit Harington) dizendo: "Você saiu daqui com o Rei do Norte e agora volta como nada". O Norte se lembra e não gosta de forasteiros.

O RECADO DO REI DA NOITE


No último episódio da sétima temporada nós vimos o Rei da Noite (Vladmir Furdik) destruir a muralha com o Dragão que ele havia acabado de ganhar de presente. Agora ele e seu exércitos de mortos rumam para o Norte e no caminho resolveram deixar um recado para os inimigos, eles mataram os membros da Casa Umber e, prenderam seu jovem Lord na parede... ele teve que ser queimado...

 O REENCONTRO DOS IRMÃOS


Eu esperei desde a primeira temporada para ver o reencontro entre Jon  Snow (Kit Harington) e Arya Stark (Maisie Williams), e sim, eles finalmente se reencontraram no episódio de ontem e eu realmente fiquei muito arrepiada, quanto tempo que a gente não via tanto Stark reunido num mesmo lugar. Outro reencontro entre irmãos que  também me emocionou  foi quando o Theon (Alfie Allen) finalmente deixou de ser um covarde e resgatou sua irmã Yara (Gemma Whelan). Aliás Theon é um personagem que já teve meu ódio, minha pena e agora ele tem o meu perdão, foi uma grande jornada que ele teve até aqui.


 SEGREDOS FORAM REVELADOS



Como a gente já esperava muitos arcos que foram abertos nas temporadas anteriores terão que ser fechados agora, um deles é a revelação da real história por trás do nascimento de Jon (Harington).  Todo mundo sabe que ele não sabe de nada, mas pelo menos agora, graças ao Sam (John Bradley), ele sabe que ele não é um bastardo, mas sim um legítimo Targaryen, herdeiro do trono. E aí será que isso vai abalar o relacionamento dele com a Dany (Emilia Clarke). Fiquei feliz de ter sido o Sam a contar a verdade para o Jon, convenhamos que esses anos não tornaram o Bran a pessoa mais empática do universo.


REECONTRANDO UM VELHO AMIGO


Como vimos final da temporada anterior, Jamie Lannister ( Nicolaj Coster-Waldau) ignorou as ordem da Rainha Cersei (Lena Headey) e  partiu de Porto Real indo para Winterfell, cumprindo sua palavra de que lutaria ao lado de Jon Snow contra os Caminhantes Brancos e o Rei da Noite. O que ele não esperava era que logo que chegasse no Norte daria de cara com um antigo amigo, Bran Stark (Isaac Hempstead Wright), o garoto que ele deixara aleijado anos antes.

...

Agora haja coração pra aguentar até final da temporada!




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NETFLIX| É isso que dá ajudar Sementes Podres, babaca

O que um refugiado árabe que aplica pequenos golpes pode ensinar a um grupo de crianças marginalizadas? Essa pergunta é perfeitamente respondida em Sementes Podres (2018), que enche até o mais vazio dos corações de esperança.
Wael (Kheiron) um rapaz que cresceu vendo os horrores da vida, desde que perdeu os pais muito cedo, tenta se redimir ajudando um grupo de crianças que precisam cumprir detenção após a escola. Com o decorrer da história vamos conhecendo um pouco da intimidade das crianças, além de conhecermos a infância de Wael através de flashbacks. O ritmo do filme que lembra muito obras como “Mudança de Hábito” (1992) e “Ao mestre com carinho” (1967) é uma injeção de esperança em uma época que precisa acreditar que pessoas melhoram e podem dar certo.



Cheio de momentos marcantes, um pequeno diálogo chama a atenção quando o pequeno Wael (Aymen Wardane) fala para Monique (Ingrid Donnadieu) que Deus gosta de fazê-lo perder pessoas. Dirigido e roteirizado pelo próprio Kheiron, Seme…

SÉRIE| A maldição da residência Hill

Em outubro desse ano a Netflix estreou a primeira temporada da série de terror “A maldição da Residência Hill (The Haunting of Hill House)”, criada porMike Flanagane baseada no livro homônimo de Shirley Jackson (1959). A série conta a história da família Crane durante o período em moraram na mansão Hill e como os eventos que aconteceram na casa afetaram a família para sempre. Confesso que antes de assistir fiquei um pouco apreensiva, não porque tenho medo de filmes/ séries de terror (apesar de ser muito sugestionável), meu receio era a série ficar maçante com excessos de "jump scare", mas isso não aconteceu, os sustos são pontuais e a história fica muito mais focada no drama familiar.

Outro ponto a ser elogiado é a montagem dos episódios, os momentos em que passado e presente se intercalam foram construídos de maneira perfeita, sem ficar cansativo ou desgastante. É interessante reparar também que no inicio da série esses momentos eram avisados com legenda, mas depois foram fic…

Sobre o nome do blog e outras motivações

Esse ano eu comecei a fazer terapia graças a uma ansiedade fodida e a vários bloqueios que eu fui criando ao longo da minha vida. Há anos eu pretendia voltar a escrever, produzir conteúdo, fazer um blog, vídeos, me especializar em mídias socais, mas sempre me auto-sabotava por não me achar boa o suficiente para fazer qualquer coisa que fosse, ansiedade+depressão. Meu tratamento só está começando, mas está me dando coragem pra tirar do papel os projetos que por alguns motivos tinham morrido de inanição anos atrás.

A coragem pra voltar a escrever veio junto com o objetivo de voltar a ler com mais freqüência, e o primeiro livro dessa nova fase da minha vida que está iniciando agora se chama “O nome vento”, Patrick Rothfuss,(teremos resenha sim ou com certeza?), e não por acaso a escolha do nome do blog tem referência direta com esse livro, na história o Marco do percurso simboliza bons presságios.


Estou animada por voltar a escrever, por de alguma forma estar em movimento, por estar leve o…