Pular para o conteúdo principal

CRÍTICA| Polar não é o John Wick da Netflix


Assim que a Netflix começou a divulgar os trailers e imagens de Polar muita gente começou a comparar o personagem de Mads Mikkelsen como sendo o John Wick (Keanu Reeves) da Netflix, mas ontem depois de assistir ao filme eu posso afirmar pra vocês que Polar não chega nem perto do que foi "De volta ao jogo".

Baseado na graphic novel homônima publicada pela Dark Horse o filme acompanha a história do assassino de aluguel Duncan Vizla (Madds Mikkelsen) que, ao ser forçado a se aposentar, vira o alvo da firma em que trabalhou durante anos e, acaba se tornando a caça de um grupo de jovens assassinos psicopatas.



O filme exige uma suspensão de descrença muito grande quando coloca o grupo de assassinos agindo sempre juntos ao invés de se separarem para alcançar o objetivo mais rápido. Outra coisa que não entendi é fato deles terem um sniper que poderia matar qualquer um a distância, mas que só atira para imobilizar enquanto os outros fazem o trabalho, simplesmente não faz sentido.

O roteiro é fraco e preguiçoso, sempre busca as saídas mais fáceis para os problemas, mas erra principalmente quando tenta utilizar de artifícios cômicos para entreter o espectador, o problema é que na maioria das vezes as cenas não tem graça e, ás vezes são até desnecessárias.

Outro ponto que o roteiro peca é na construção da relação entre os personagens, tudo é muito superficial, posso citar um exemplo, a personagem  Camille (Vanessa Hudgens) se torna amiga e interesse amoroso de Duncan, a relação dos dois não é construída de uma maneira que convence o espectador. Sem contar que pra mim já era esse lance da 'novinha' se envolvendo com o 'tiozão' misterioso.



A verdade é que essa relação só acontece porque o roteiro foi pretensioso o suficiente em acreditar que as cenas finais entre os dois seriam um plot twist de fazer inveja ao  M. Night Shyamalan, mas na verdade o máximo que elas conseguem despertar é um "Ah-tá, era melhor ter ido ver o filme do Pelé" (pegaram a referência?)



Na minha humilde opinião a única coisa que se salva em Polar é a atuação de Mads Mikkelsen, ele é perfeito para o papel de um assassino frio e calculista (já vimos isso em Hannibal) e dá um tom soturno muito bom ao personagem, uma pena que tudo isso é desperdiçado com a galhofa que é o restante do filme.

Polar está disponível na Netflix desde o dia 25 de janeiro, o longa foi dirigido por Jonas Akerlund, diretor famoso por fazer videoclips de cantores como Madonna, Metallica e Roxette. O roteiro foi escrito por Jayson Rothwell

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MARVEL| Avengers, Assemble!

[TEXTO COM SPOILER]


Sábado a noite eu fui assistir  Vingadores: Ultimato e, assim como todos os fãs que vem acompanhando a saga destes heróis nos últimos dez anos, eu estava muito ansiosa e com medo tanto me decepcionar, quanto de perder alguns dos meus personagens favoritos. Então já vou começar este texto dizendo que eu não me decepcionei, o filme é excelente e apesar de longo em nenhum momento ele fica arrastado ou cansativo.
Vou listar aqui alguns pontos do filme que me fizeram vibrar na cadeira do cinema:
OUTROS ÂNGULOS DA HISTÓRIA
Como muitas teorias já vinham falando em Vingadores:Ultimato os heróis voltam no tempo para consertar o estrago feito pelo estalar de dedos do vilão Thanos (Josh Brolin). A questão é que  eles não voltam para a batalha contra o vilão e sim para pegar de volta as Jóias do Infinito e assim poder trazer de volta as pessoas que tinham virado poeira. Porém o mais interessante disso é que eles voltam exatamente para momentos específicos de filmes anteriores e…

CRÍTICA| Durante a tormenta

Durante a tormenta é um filme de drama/suspense espanhol, o longa foi lançado em 2018 e chegou este mês na Netflix. Devido a uma falha  no espaço-tempo causada por uma tempestade a jovem Vera Roy ( Adriana Ugarte) salva a vida de um garoto que morreu atropelado em 1989, no entanto ao mudar o passado ela também altera o futuro e faz com que  sua mude vida completamente.
Há muito tempo o cinema traz histórias de viagem no tempo e, um ponto em comum que a gente aprendeu em várias delas é que não se pode alterar o passado sem que haja muitas consequências no futuro. Em 'Durante a tormenta', Vera (Ugarte), perdeu sua filha, seu marido e toda a vida que ela conseguia se lembrar, mas com a ajuda do Inspetor Leyra (Chino Darín) ela vai tentar recuperar o que deixou para trás. Porém o que Vera (Ugarte) não se deu conta é que  em sua busca para recuperar uma vida antiga ela acabou não se importando em como estaria sua vida atual nesta nova realidade. 


Eu gostei muito de como o filme tra…

GOT-8| Cinco momentos do primeiro episódio que fazem arrepiar

Depois de dois anos de espera, ontem (14) finalmente começou a oitava e ultima temporada de Game of Thrones, confesso que tive até palpitação antes do novo episódio começar, mas sobrevivi e vim aqui para listar cinco momentos deste inicio temporada que me fizeram ficar arrepiada!

CUIDADO! ESTE TEXTO CONTÉM SPOILER DO PRIMEIRO EPISÓDIO DE GOT!!

.... SÉRIO MESMO, SE VOCÊ NÃO ASSISTIU É MELHOR PARAR POR AQUI...

 ...ULTIMA CHANCE PARA IR EMBORA...

 LYANNA MORMONT FADA SENSATA

Vou te dizer que a Lady Mormont ( Bella Ramsey) é afrontosa mesmo! Eu fiquei com a cara no chão quando ela confronta o Jon ( Kit Harington) dizendo: "Você saiu daqui com o Rei do Norte e agora volta como nada". O Norte se lembra e não gosta de forasteiros.
O RECADO DO REI DA NOITE

No último episódio da sétima temporada nós vimos o Rei da Noite (Vladmir Furdik) destruir a muralha com o Dragão que ele havia acabado de ganhar de presente. Agora ele e seu exércitos de mortos rumam para o Norte e no caminho resolver…