Pular para o conteúdo principal

DICAS| Não era amor, era cilada!


Pinterest
Pegando carona no sucesso da série "Você" (2018) da Netflix" , nós do Marco de Percurso resolvemos fazer uma lista com nove grandes embustes da tv e do cinema. Amigues não se deixem enganar por esses rostinhos bonitos, corre que é "uma cilada Bino".

JOE (VOCÊ)

Joe (Penn Badgley) e Beck (Elizabeth Lail)
NÃO ROMANTIZEM RELACIONAMENTOS ABUSIVOS! Joe  (Penn Badgley) persegue e tenta afastar Beck (Elizabeth Lail) dos amigos, invade a privacidade dela, além de cometer crimes! Isso não é amor e não é normal!



CHRISTIAN GREY (CINQUENTA TONS DE CINZA)


Jamie Dornam como o stalker Christian Grey
NÃO ROMANTIZEM RELACIONAMENTOS ABUSIVOS! (2). Sr. Grey (Jamie Dornam) é um stalker maluco que começa a perseguir a Anastasia (Dakota Johnson) e pensa que pode comprar ela com bens materiais. Ele também é um controlador, não pense que isso é amor!



JAIME LANNISTER (GAME OF THRONES)


Nikolaj Coster Waudau como o capacho Jaime Lannister
Sempre que você pensa que o Jaime (Nikolaj Coster Waldau) está melhorando ele vai e se mostra um completo babaca e capacho da Cercei (Lena Headey)



DEREK SHEPARD (GREY'S ANATOMY)


Patrick Dempsey como o narcisista Derek Shepard
Derek, ou Dr. McDream (Patrick Dempsey), era o par romântico da protagonista Meredith Grey (Ellen Pompeo). Ele começa o relacionamento mentindo pra ela sobre seu casamento. O padrão dele é sempre trair suas parceiras. Além de adotar posturas totalmente inapropriadas no trabalho.

LUCIOUS LYON (EMPIRE)

Terrence Howard como o homofóbico Lucious
A verdade é que eu só vi um episódio dessa série, e nele vi o Lucious (Terrence Howard) enganando a namorada, traindo ela com a ex-mulher, mentindo pras duas e sendo homofóbico com o próprio filho. Eu não sei se ele tem uma reviravolta, se tiver por favor me contem nos comentários!



BEN GUNDERS (ELE NÃO ESTÁ TÃO A FIM DE VOCÊ)


Bradley Cooper como o metiroso Ben Gunders
Ben (Bradley Cooper) passa o filme todo reclamando do casamento, mente pra esposa sobre não estar fumando, quando na verdade está e sabe os motivos que ela tem para não querer que ele fume. Trai a esposa. Mente pra amante. Ele é péssimo!

MATT MURDOCK (DEMOLIDOR)

Charlie Cox como o covarde Matt Murdock
Matt (Charlie Cox) não consegue ser um bom amigo para o Foggy (Elden Henson), nem um bom parceiro para a Karen Page (Deborah Ann Woll). Vive se remoendo e se lamentando pelas coisas. Esconde a verdade de quem se importa com ele com a desculpa de que é para protege-los, mesmo depois de prometer que não faria mais isso.



FITZ (SCANDAL)


Tony Goldwyn como o mal agradecido Fitz (Reprodução ABC/ Craig Sjodin)
Primeiro Fitz (Tony Goldwyn) traiu a Melie (Bellamy Young) com a Olivia (Kerry Washington). Depois despediu o Cyrus (Jeff Perry). Então quando enfim ficou com a Olivia tentou transforma-la em algo que ela não era. Passou um bom tempo maltratando a Abby (Darby Stanchfield). E nunca, nunquinha foi grato pelo fato das pessoas se jogarem na frente das balas para que elas não atingissem ele. Era um egoísta que nunca reconheceu os sacrifícios que as pessoas faziam por ele. Ranço eterno do Fitz.



PERRY WRIGTH (BIG LITTLE LIES)


Alexander Skarsgard como o repulsivo Perry
Perry (Alexander Skarsgard) é um cara lindo, casado com uma mulher linda e com filhos lindos. No começo vocês acredita que tudo é perfeito, até perceber que ele é um cara extremamente mal caráter, violento e abusivo!






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NETFLIX| É isso que dá ajudar Sementes Podres, babaca

O que um refugiado árabe que aplica pequenos golpes pode ensinar a um grupo de crianças marginalizadas? Essa pergunta é perfeitamente respondida em Sementes Podres (2018), que enche até o mais vazio dos corações de esperança.
Wael (Kheiron) um rapaz que cresceu vendo os horrores da vida, desde que perdeu os pais muito cedo, tenta se redimir ajudando um grupo de crianças que precisam cumprir detenção após a escola. Com o decorrer da história vamos conhecendo um pouco da intimidade das crianças, além de conhecermos a infância de Wael através de flashbacks. O ritmo do filme que lembra muito obras como “Mudança de Hábito” (1992) e “Ao mestre com carinho” (1967) é uma injeção de esperança em uma época que precisa acreditar que pessoas melhoram e podem dar certo.



Cheio de momentos marcantes, um pequeno diálogo chama a atenção quando o pequeno Wael (Aymen Wardane) fala para Monique (Ingrid Donnadieu) que Deus gosta de fazê-lo perder pessoas. Dirigido e roteirizado pelo próprio Kheiron, Seme…

TERROR| Vale a pena assistir ao filme "Mara"?

Esses dias eu vi algumas pessoas comentando sobre um filme de terror chamado "Mara" (2018) , sem saber muito bem que filme era esse fui verificar se ele estava disponível na Netflix para poder assisti-lo e dizer pra vocês se vale a pena ou não dedicar um tempo de vida a ele. 
O filme conta a história de Kate (Olga Kurylenko) uma psicóloga forense que se vê as voltas com um caso de assassinato misterioso no qual a única suspeita afirma que seu marido foi estrangulado na própria cama por um demônio do sono.

Eu achei que a história poderia ser interessante e, confesso que até fiquei com medo de não dormir a noite, já que eu tenho paralisia do sono e sou facilmente sugestionável. Porém o roteiro não entrega o que promete e acaba utilizando muitos 'jump scares' para assustar, esse recurso é tão utilizado que em dado momento o espectador já nem se assusta mais porque já está esperando por aquilo.
Outro ponto que também não me convenceu no filme foram as atuações, algumas …

SÉRIE| A maldição da residência Hill

Em outubro desse ano a Netflix estreou a primeira temporada da série de terror “A maldição da Residência Hill (The Haunting of Hill House)”, criada porMike Flanagane baseada no livro homônimo de Shirley Jackson (1959). A série conta a história da família Crane durante o período em moraram na mansão Hill e como os eventos que aconteceram na casa afetaram a família para sempre. Confesso que antes de assistir fiquei um pouco apreensiva, não porque tenho medo de filmes/ séries de terror (apesar de ser muito sugestionável), meu receio era a série ficar maçante com excessos de "jump scare", mas isso não aconteceu, os sustos são pontuais e a história fica muito mais focada no drama familiar.

Outro ponto a ser elogiado é a montagem dos episódios, os momentos em que passado e presente se intercalam foram construídos de maneira perfeita, sem ficar cansativo ou desgastante. É interessante reparar também que no inicio da série esses momentos eram avisados com legenda, mas depois foram fic…